Ticker

6/recent/ticker-posts

Crítica - Rurouni Kenshin: The Final (2021)


Realizado por Keishi Ohtomo


O nome Rurouni Kenshin poderá, ao primeiro relance, não dizer muito ao público português. Mas se falarmos em Samurai X, então o caso muda de figura. O anime "Samurai X" foi uma das séries do género  mais populares da década de noventa em Portugal (e não só), tendo rivalizado com outros animes culturalmente relevantes como As Navegantes da Lua, Cavaleiros do Zodíaco, Digimon, Pokémon e, claro está, DragonBall.

Embora a série tenha terminado há bastantes anos, a popularidade de Rurouni Kenshin/ Samurai X manteve-se em alta e isto motivou a criação de uma saga cinematográfica em imagem real que conseguisse levar até ao grande ecrã todos os principais arcos narrativos do icónico mangá criado por Nobuhiro Watsuki e que, posteriormente, deu origem à série anime.  

Já falamos no Portal Cinema sobre os três primeiros filmes "Rurouni Kenshin" que, infelizmente, nunca chegaram a ser exibidos em Portugal. E falamos particularmente dos dois últimos capítulos, cuja qualidade os coloca entre as melhores adaptações cinematográficas de um anime e/ou mangá em todo o mundo! Esses dois filmes retratam o Arco Shishio Makoto, um dos melhores arcos da história dos mangás que marcou a nova geração de autores no Japão e que inspirou a criação de outros arcos célebres em alguns dos mais famosos animes deste Século. 

É pena que a Netflix não tenha recuperado para o seu catálogo os três primeiros filmes, mas pelo menos traz a Portugal a quarta obra (e trará a quinta também) que, apesar de não emular a qualidade dos dois filmes anteriores, consegue honrar a qualidade e a popularidade do produto original. A história deste quatro capítulo transporta-nos até 1879, quando Kenshin e os seus aliados enfrentam o seu mais difícil desafio até à data: a vingança de Enishi Yukishiro, o seu antigo cunhado, e os sequazes dele.

Este quarto filme é inspirado no último arco narrativo do manga (que nunca foi adaptada no anime) e, de certa forma, dá uma conclusão à saga, isto porque o quinto produto será uma prequela e irá explorar as origens de Kenshin! Quem nunca ouviu falar de Samurai X/ Rurouni Kenshin, nem viu o anime ou os filmes anteriores sentir-se-á algo perdido a ver este capítulo, já que este "Kenshin: O Samurai Errante: O Final"/ "Rurouni Kenshin: The Final" não dá, como é natural, qualquer contexto sobre o que aconteceu para trás, nem volta a apresentar os seus protagonistas, já que se presume que o público tenha visto os três primeiros filmes....Mas se não viu não desespere porque, embora certos pormenores não sejam contextualizados (porque já o foram e bem nos outros filmes), o filão central narrativo até é bastante explícito e propícia uma boa dose de ação, drama e aventura ao espectador.

Este arco narrativo é bem mais fraco que o anterior, mas continua a fazer justiça a qualidade do produto base e certamente aliciará muitos espectadores que não conheciam o mangá ou o anime a irem atrás do mesmo. Já os fãs da obra original têm aqui mais uma grande oportunidade para recuperar uma grande sensação de nostalgia e prestarem mais uma homenagem a uma grande história. Mas, para além de uma honrosa adaptação do mangá, "Kenshin: O Samurai Errante: O Final" é também, na sua essência, um excelente filme de ação sob a temática samurais/arte marciais e só isto já é um motivo de excelência para lhe dar uma oportunidade.


Classificação - 4 Estrelas em 5

Enviar um comentário

0 Comentários