Ticker

6/recent/ticker-posts

Crítica - Waiting for the Barbarians (2019)

Realizado por Ciro Guerra

Com Mark Rylance, Johnny Depp, Robert Pattinson


Fomos dos primeiros a falar do estranho caso de "Waiting for the Barbarians"/ "À Espera dos Bárbaros", um filme com um elenco muito interessante que, no Verão de 2019, teve um percurso impressionante em vários festivais de cinema de renome, como por exemplo os festivais de Londres, Veneza, San Sebastián e Zurique. Mas esta obra protagonizada por Johnny Depp nunca conquistou a crítica, no entanto, nunca foi encarado como um fracasso, pelo que se esperava que, devido ao seu elenco, teria vastas oportunidades nas salas de cinema em 2020. 

Mas a Pandemia do Covid-19 impediu que brilhasse nas salas de cinema e, como já vem sendo regra, teve a sua melhor oportunidade nos Estados Unidos no streaming, onde foi exibido sem grande pompa ou circunstância nos serviços Amazon Prime e no Fandango. É porque, apesar de ter um elenco estrelar liderado por Robert Pattinson, Johnny Depp e Mark Rylance, este drama histórico não convence.

A sua trama desenrola-se numa pequena província ocidental do Reino Unido, onde encontramos um magistrado (Mark Rylance) que é muito dedicado ao seu trabalho. No entanto, quando o Coronel Joll (Johnny Depp), famoso pelos seus interrogatórios que envolvem torturas, chega da capital para investigar os bárbaros, o magistrado até então fiel imperialista começa questionar a sua lealdade em relação ao Império Britânico. 

O seu elenco cumpre as expectativas, nomeadamente o sempre acutilante Mark Rylance. O problema aqui não são os atores que interpretam a história (apesar de Depp não ter aqui a melhor das suas performances), mas sim a própria trama que nunca corresponde às intenções que parecia querer aprofundar. Esta carece de um maior envolvimento dramático e de um maior contexto, isto porque  entre subtis interpelações do colonialismo e do abuso de poder, expõem uma trama bastante básica que nunca vai a fundo nos temas que se propõem a abordar, nem consegue transformar a sua base num poderoso drama sobre corrupção e valores humanistas.


Classificação - 2 Estrelas em 5


Enviar um comentário

0 Comentários