Ticker

6/recent/ticker-posts

Programação da Festa do Cinema Italiano 2020

Programação da Festa do Cinema Italiano 2020

A Festa do Cinema Italiano regressa a Portugal em Novembro (após um adiamento forçado pelo Covid) para mais uma edição que se prevê de excelência e onde serão apresentados mais de 50 filmes, com antestreias nacionais!

Uma edição que é um equilíbrio entre a promoção do património cultural italiano e a exploração de novas correntes artísticas que florescem em Itália. Um diálogo contínuo e criativo entre diferentes épocas, contextos e formas expressivas permitindo alcançar o interesse de um público amplo e heterogéneo. A recepção e a curiosidade que a Festa do Cinema Italiano obteve pelo público português ao longo destes anos motivou o crescimento da programação do evento nos diversos países lusófonos como o Brasil, Angola, Moçambique e pela primeira vez este ano, Cabo Verde e Timor Leste”, refere Stefano Savio, diretor artístico da Festa do Cinema Italiano.


FILMES EM DESTAQUE


E quais os destaques? Teremos em antestreia portuguesa, um dos filmes mais esperados do ano; “Pinocchio” (Pinóquio), de Matteo Garrone, com Roberto Benigni! Este será o filme de abertura de 13ª Festa do Cinema Italiano, que tem lugar no dia 4 de Novembro, em Lisboa, no Cinema São Jorge, e no Porto, no Cinema Trindade. Considerado um dos realizadores mais interessantes do novo cinema italiano (Gomorra, Dogman, O Conto dos Contos), Matteo Garrone volta ao clássico da literatura infantil, mantendo as tintas sombrias do original livro de Carlo Collodi.
Depois do sucesso de “Cá por Casa Tudo Bem”, Gabriele Muccino volta ao melodrama com  “Gli anni più belli” (As Coisas que nos Fazem Felizes), um filme sobre a amizade e o amor desenvolvido ao longo de várias décadas, lembrando a melhores obras de Ettore Scola e com grandes interpretações de Pierfrancesco Favino, Kim Rossi Stuart, Micaela Ramazzotti e Claudio Santamaria. Esta é outra das grandes antestreias da Festa e apadrinhará a sessão de encerramento em Lisboa.
Vencedor do Prémio do Júri na última edição do Festival de Veneza, chega também agora a Portugal, “La mafia non è più quella di una volta” (Era uma vez a Máfia), de Franco Maresco, um divertido e surreal filme sobre a vida na cidade de Palermo, através das histórias de quem luta ou de quem convive com as organizações criminosas desta cidade. Também em estreia teremos a sessão em Lisboa de “The Staggering Girl”, o mais recente filme do realizador Luca Guadagnino que foi produzido em colaboração com a marca Valentino, com Julianne Moore como protagonista do filme. 
Livremente inspirado no romance autobiográfico de Jack London, “Martin Eden”, de Pietro Marcello, foi aclamado pela crítica, um retrato sobre a importância da cultura no mundo e também estará na Festa, assim como “Momenti di trascurabile felicità”, de Daniele Luchetti, uma comédia que coloca a questão se numa hora e meia de filme teríamos tempo para aquilo que conta realmente. Para estar com as pessoas que gostamos e apreciar as pequenas coisas da vida.
Depois de “A Rapariga no Nevoeiro”, Donato Carrisi volta ao grande ecrã e à Festa com “L'uomo del labirinto”, baseado num dos seus best sellers, “O Homem do Labirinto”. Um thriller frenético com Toni Servillo e Dustin Hoffman como protagonistas que não irá desiludir os fãs do género.  Depois do estrondoso sucesso de bilheteira em Itália, “Tolo Tolo”, de Checco Zalone, chega agora a Portugal via festa do Cinema Italiano. O realizador é também o ator desta sátira que não poupa ataques e piadas sociais.  Também poderemos ver na Festa o aclamado “Figli”, de Giuseppe Bonito, uma brilhante comédia sobre a dificuldade de um casal em aguentar o stress e as dificuldades que um bebé encarrega.  O protagonista do filme é Valerio Mastandrea, um dos actores italianos mais apreciados da sua geração e que os espectadores da Festa do Cinema Italiano já conheceram através dos muitos filmes interpretados por ele que foram exibidos ao logos das edições anteriores da Festa. Mastandrea estará em Lisboa para apresentar o filme! .

Este ano, são cinco as obras em competição, uma seleção de filmes que marcaram presença em festivais europeus, trazendo novos olhares da cinematografia italiana. Das maiores surpresas do Festival de Veneza, será apresentado “Sole”, de Carlo Sironi”, uma história sobre uma improvável família que se forma com a venda de uma criança; e do Festival de Locarno vem “Magari”, de Ginevra Elkann, um filme íntimo e surpreendente com um realismo mágico que nos lembra o cinema de Alice Rohrwacher. Por fim, Igor Tuveri (um dos mais premiados autores de banda-desenhada do mundo), inspira-se no seu graphic novel homónima para o filme “5 è il numero perfetto”, onde Toni Servillo é um assassino reformado que tem que voltar ao ativo, nos anos70. 
Em competição estão ainda “Nevia”, de Nunzia De Stefano, um olhar feminino sobre o submundo criminoso das periferias do sul de Itália, e “Butterfly”, um documentário de Alessandro Cassigoli e Casey Kauffman, sobre Irma Testa, a primeira boxer italiana a participar nos Jogos Olímpicos. Este ano, o júri é constituído por Beatrice Leanza, diretora do MAAT, Leonor Teles, realizadora, e Pilar del Río, presidente da Fundação José Saramago.
Na categoria Altre Visioni, a festa exibe, entre outros, “La scomparsa di mia madre”, de Beniamino Barrese, filme da Seleção Oficial do Festival Sundance 2019, que retrata uma batalha entre mãe e filho, numa luta infatigável pela captura da imagem definitiva de Benedetta, um ícone de moda nos anos 60 - a imagem da sua libertação. Este ano, o festival presta também homenagem a Federico Fellini, um dos ícones italianos mais influentes do mundo, cujo centenário do nascimento é comemorado este ano.nNeste sentido, a Festa do Cinema Italiano - associa-se a este movimento, organizando Fellini 100, em colaboração com a Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, a Risi Film, a Alambique Filmes e o Instituto Italiano de Cultura.  Uma oportunidade única para ver em grande sala, seis cópias restauradas com a iniciativa Fellini Essenzial e a filmografia completa do mestre italiano com a retrospectiva Tutto Fellini!, desde os clássicos às obras inéditas como programas de televisão, e o filme de Wes Anderson dedicado ao realizador italiano.

Publicar um comentário

0 Comentários