Full width Top advertisement

Post Page Advertisement [Top]

5 Filmes Sobre Pandemias e Vírus Que Tem de Ver

5 Filmes Sobre Pandemias e Vírus Que Tem de Ver
O mundo está em alvoroço com notícias sobre o novo coronavírus que, até à data, já matou mais de 500 pessoas e que, embora se mantenha mais ativo na China, já se espalhou para outros países. Este é apenas o último caso de supervírus que, nos últimos anos, têm aparecido nas notícias e que são sucessores dos grandes vírus que, no passado, mataram milhões e ainda fazem parte do nosso quotidiano, como a peste, o HIV ou a gripe. É claro que Hollywood e o Cinema não são imunes a este tema que capta tanto interesse global e, por isso, não é de estranhar que existam por aí muitos filmes sobre esta temática. Neste espírito, o Portal Cinema elaborou uma lista com cinco filmes deste género que englobam os vários tipos e subgéneros desta temática. É certo que uns são considerados um pouco mais sérios, ao passo que os outros são mais fantasiosos, mas todos foram elogiados. 



Realizado por Steven Soderbergh, “Contagion” é um dos filmes mais realistas e científicos no que toca ao tratamento do tema das pandemias e doenças virológicas. Sim, “Contagion” exagera e explora eventos improváveis, mas ainda assim revela-se um filme sério, até porque não envolve zombies ou criaturas fantasiosas! Mas é, aliás, entre os filmes “sérios” desta temática, um dos que melhor retrata a progressão e os típicos eventos de uma pandemia global, aproveitando para introduzir conceitos e diretrizes científicas por entre as várias narrativas ficcionais que explora.  A sequência final, por exemplo, que mostra o início do vírus é sublime e demonstra bem como é que este coronavírus pode ter surgido. 


I Am Legend

Sim, Hollywood adora misturar  vírus com zombies. São vários os exemplos, mas “I Am Legend” é um dos mais requintados. Protagonizado por Will Smith, “I Am Legend” retrata uma sociedade apocalíptica e distópica que é dominada por humanoides mutantes extremamente agressivos que assim ficaram após terem sido infectados por um vírus proveniente de uma suposta cura para o cancro. Com efeitos especiais muito bem conseguidos e um argumento que não desaponta, “I Am Legend” revela-se um curioso blockbuster que explora certas dinâmicas da pandemia e da virologia, mostrando como é complexo desenvolver vacinas e como a ciência pode também provocar a destruição. 



Baseado no livro “Ensaio Sobre a Cegueira” do icónico escritor José Saramago (Vencedor do prémio Nobel da Literatura), “Blindness” é um filme forte e emotivo que, embora não seja uma adaptação perfeita do clássico literário da autoria do famoso escritor português, consegue revelar-se, ainda assim, um filme competente a todos os níveis. Realizado por Fernando Meirelles e protagonizado por Julianne Moore, “Blindness” tem na base da sua trama um vírus que cega os infetados e que obriga a Humanidade a tomar medidas drásticas de quarentena que mergulham os infectados num caos civilizacional. É mais um exemplo pródigo de como a Humanidade reage em alturas de pânico, explorando também os preconceitos, abusos, exageros e más opções que a sociedade adota perante situações extremas. 



Um dos maiores guilty pleasures dos últimos tempos, “World War Z” tem situações ridículas e é um festival de excessos, mas é sim um verdadeiro festival de ação. É um dos já citados exemplos de Hollywood, onde vírus e zombies se juntam para formar uma história apocalíptica e também aqui a ação dos virologistas é referenciada e destacada. Sim, “World War Z” é tudo menos científico e realista, mas é divertido…

 Outbreak

É outro dos filmes mais sérios sobre o tema. Esta obra de 1995 foi um dos primeiros filmes com sucesso comercial a explorar a temática das pandemias com um pouco mais de rigor científico. Mas a perspectiva de “Outbreak” é diferente de qualquer outro filme de pandemia, já que não retrata uma pandemia, mas sim os esforços para evitar uma pandemia. A sua trama foca-se nos esforços do Governo Americano em conter um vírus, tendo para isso que colocar em quarentena uma cidade até que os virologistas consigam encontrar uma cura.  Entre habituais dramas familiares, “Outbreak” explora também as várias fases da propagação do vírus e mostra como é que uma pandemia pode começar e o que, por vezes, a sociedade pode pensar para impedir que a mesma se propague.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Bottom Ad [Post Page]