Ticker

6/recent/ticker-posts

Crítica - Judas and the Black Messiah (2021)

Crítica - Judas and the Black Messiah (2021)

Realizado por Shaka King

Com Daniel Kaluuya, Lakeith Stanfield


Grande aposta da Warner Bros. para a presente época de prémios, "Judas and the Black Messiah" está a dar que falar devido à sua qualidade e aos elogios que tem recebido por parte da imprensa. Com seis nomeações aos Óscares (Melhor Filme, Melhor Argumento Original, Melhor Fotografia, Melhor Ator Secundário - Daniel Kaluuya e Lakeith Stanfield,  Melhor Canção Original), "Judas and the Black Messiah" poderá até almejar a algumas conquistas, sendo muito provável que Daniel Kaluuya chegue à vitória na categoria de Melhor Ator Secundário, onde é favorito. Seria um prémio justo para um ator que vem dando cartas em Hollywood e que neste drama biográfico mostra uma vez mais todo o seu enorme talento!

Estamos perante uma cinebiografia de Fred Hampton, o líder do movimento Black Panther de Chicago, cujo nome ficou manchado após ter sido traído pelo FBI para quem "trabalhava" como informador. Esta obra de Shaka King explora uma história real bastante curiosa e que explora temas ainda hoje bastante atuais, como o racismo, os excesso de violência policial e a injustiça social. Surge  também como um drama social com uma forte dimensão política que explora as curiosas jogadas de bastidores que, por entre outras questões mais complexas, levaram aos grandes escândalos que envolveram o nome de Hampton. E graças às questões subjacentes a estas jogadas, "Judas and the Black Messiah" retrata sem medo ou hesitação o forte ambiente racista e socialmente restrito de uma época não muito longínqua...

Não é a toa que o seu argumento está nomeado ao Óscar de Melhor Argumento Original. É de facto um enredo de bastante qualidade que, um pouco à semelhança do que já vimos no igualmente recente e aclamado "The Trial of the Chicago 7", coloca em evidência, por via de uma controversa história real, a fragilidade dos sistemas políticos e judiciais nos Estados Unidos, dando ao mesmo tempo enfoque a uma grande injustiça social movida por questões que não deveriam importar.

Num momento em que as questões raciais continuam tão em voga (pela negativa) nos Estados Unidos, "Judas and the Black Messiah" surge portanto como mais um filme relevante que ajuda a abrir e alimentar a discussão. 2020 e 2021 têm sido aliás férteis em bons dramas que promovem estes debates tão cruciais numa sociedade tão dividida. É certo que, devido à sua história de base tão polémica e polarizante, podemos até considerar que poderá até deitar ainda mais achas para uma fogueira já de si descontrolada....Mas na sua génese não pretende ser um filme controverso, mas sim (mais) um exemplo de alerta para o excesso de corrupção e desigualdade no seio do sistema público, político e sociológico da sociedade norte-americana. É certo que esta tem vindo a evoluir e a crescer desde os Anos 60, mas como o Movimento BLM demonstrou ainda há várias situações que se verificavam nessa época que, nos dias de hoje, ainda se mantêm bem presentes na vida social americana....


Classificação - 3,5 Estrelas em 5

Publicar um comentário

0 Comentários