Crítica - Sleeping With Other People (2015)

Realizado por Leslye Headland
Com Jason Sudeikis, Alison Brie, Adam Scott

À primeira vista, "Sleeping With Other People" parece uma daquelas simples e pouco especiais comédias românticas de Hollywood que assentam numa trama banal sem grande imaginação ou inspiração. Mas as aparências iludem, porque embora esta obra de Leslye Headland não seja nenhuma maravilha cinematográfica dentro do género em que se insere, consegue ainda assim destacar-se como uma obra especial que, pelo menos, tenta reinventar um género cansado e já pouco dado a grandes sucessos. E tal deve-se em grande parte a um argumento que, pese embora seja previsível a todos os níveis, consegue atribuir um certo toque de humor e diferença a uma história aparentemente banal o que a torna, desde logo, mais apetecível para o espectador habituado às típicas enxurradas de clichés românticos. 
Não quero com isto dizer que "Sleeping With Other People" está isento desse tipo de irritantes estereótipos, muito pelo contrário, mas pelo meio de uma história usual com um final já predefino à partida encontramos vários aspectos curiosos que lhe conferem uma agradável e inesperada dose de novidade e humor. É graças a tais elementos que a jornada romântica dos dois estranhos protagonistas, Jake (Jason Sudeikis) e Lainey (Alison Brie), acaba por ser bem mais tolerável e até razoavelmente divertida do que se poderia inicialmente esperar. Não porque tenha, lá está, grandes surpresas ou qualidade global, mas porque tal jornada está repleta de deliciosos e divertidos pormenores que ajudam a melhorar substancialmente o nível de entretenimento desta produção. Entre esses nobres detalhes está, por exemplo, a curiosa abordagem relativamente à relação entre as duas personagens principais. Estas até assentam numa construção típica que obedece ao típico padrão Macho Alpha/ Romântica Incurável, mas a forma como interagem, embora também não represente nenhuma novidade cinematográfica, consegue alcançar um inesperado apelo romântico e até cómico que ajuda a cativar o espectador que tenha paciência para comédias românticas. E mesmo aqueles que não têm qualquer paciência para este género, podem sempre encontrar algum tipo de entretenimento nos múltiplos diálogos de elevado teor sexual que conseguem encontrar uma piada muito peculiar por serem tão criativos e nada obscenos.


É claro que os mais sensíveis podem até ficar um pouco chocados com este tipo de teor sexual, mas é complicado negar que tais momentos ajudam "Sleeping With Other People" a destacar-se dos filmes padrão do género e, quem sabe, podem até ter um relativo teor educativo. Isto porque numa das sequências mais engraçadas do filme a personagem interpretada por Jason Sudeikis leva a cabo uma espécie de constrangedora lição sexual sobre o estímulo do órgão sexual feminino. Pode parecer que estou a falar de uma sequência explícita ou até indecente para os padrões morais normais, mas o facto de ser mais engraçada do que polémica prova bem o espírito leve e cómico deste filme que tanto ajuda a torná-lo numa obra divertida, descontraída e diferente.
Para além do seu argumento previsível mas com pitadas de imaginação e qualidade pelo meio, "Sleeping With Other People" também beneficia das performances de Jason Sudeikis e Alison Brie. Estes dois astros exibem uma apelativa química no grande ecrã e isso reflecte-se na postura divertida e descontraída que as suas personagens exibem ao longo do filme. Entre os dois, Brie acaba por ser a que mais se destaca pela positiva, já que a sua performance denota uma maior exigência emocional para assim conseguir elevar a sua personagem aos extremos cómicos e dramáticos, ao passo que Sudeikis aposta mais numa performance carismática e cómica muito próxima à própria personalidade do ator. O que importa é que ambos estão muito bem e ajudam a elevar esta obra realizada por uma inspirada Leslye Headland que, mesmo perante um enredo quase padrão e sem com muitas surpresas, conseguiu dinamizar esta obra com alguns toques de qualidade que são suficientes para fazer a diferença. 

Classificação - 3 Estrelas em 5

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial