Espaço Séries: Fringe


A série escolhida para o espaço séries desta semana é "Fringe”. A história sobre uma equipa de FBI que se alia a um ex-cientista e ao seu filho para a investigação de crimes estranhos e que podem estar todos relacionados com uma companhia conhecida como “Dynamics”. O criador de “Lost” volta assim a aparecer no mundo das séries em grande! A série é excelente, misturando vários ingredientes presentes em “Lost” com o “sobrenatural” e o inexplicável da série X-Files.

Personagens Principais :

Olívia Dunham (Anna Torv) – Agente Especial do FBI. Inteligente e de mente aberta sobre os casos estranhos que investiga. Envolvida secretamente com o agente Scott.

Peter Bishop (Joshua Jackson) - Muito inteligente, sarcástico e por vezes um pouco sombrio, consegue manter a cabeça fria em situações graves.

Walter Bishop (John Noble) – Pai de Peter, ex-cientista, muito inquisitivo

Phillip Broyles ( Lance Reddick) – Agente Especial do FBI. Não gosta de agir sem as provas suficientes, muitas vezes “prendendo” o trabalho dos outros.

John Scott (Mark Valley) – Agente Especial do FBI. Envolvido com Olivia. E uma das personagens mais misteriosas da série.

Astrid Farnsworth (Jasika Nicole) – Agente Especial do FBI. Trata mais da papelada e trabalhos de computador, excêntrica, usa muitas vezes a cor roxa.

Charlie Francis (Kirk Acevedo) – Agente Especial do FBI, colega da Agente Dunham e do Agente Scott.

Nina Sharp (Blair Brown) – Chefe de Operações. Fiel à sua companhia. Um tipo de “sabe-tudo”.


Classificação - 4.5 Estrelas Em 5

4 comentários:

  1. Sr. Bruno Pereira, a nota que deu a esta serie é absolutamente ridícula, embora respeite a sua opinião fico indignado, mas gostos são gostos.
    Felizmente vejo que assim como classificou esta série também classificou Lost, House e Californication, fico contente porque assim tenho termo de comparação e sem subjectividade porque foram classificadas pela mesma pessoa.

    Falando da série em si, não tem um actor fora de série, como Hank Moody ou Gregory House, ou mesmo Sawyer ou Locke. Não tem argumento decente, como que á lá CSI, os personagens são omnipresentes, porque no inicio do episódio já sabemos que eles vão resolver o problema e fazem-nos sempre como recurso á mesma situação: Walter Bishop já trabalhou naquele projecto ou sabe de um anti-virus, enfim, embora pareça como House não tem de longe a sua classe. JJ Abrahams produtor da série aplica a mesma formula de sucesso que vem praticando em Lost e até mesmo em Cloverfield, a personificação misteriosa de uma identidade que só será revelado no fim, em Lost com o fumo negro, em Cloverfield com aquela criatura enorme, muito parecido com a empresa Massive Dynamics. Voltando aos personagens, estes não têm profundidade e ficou quase tudo dito sobre estes na primeira temporada, de toda a série apenas Walter Bishop tem a capacidade de trazer mais mistério á série, Olivia e Peter são apenas peões no desenrolar da narrativa e por vezes cheguei a perguntar o que andam eles lá a fazer?! Repare na densidade dos personagens do Lost! como podem ter a mesma nota? Lost vai para a 6ª temporada e continua a agarrar as pessoas ao ecrã, em Fringe já custa pensar o que vão fazer nesta nova segunda temporada. Quem diz Lost diz House, vai para a sexta temporada e reparem é sempre a mesma coisa, mas ganha imensa profundidade com os seus protagonistas, e nos diálogos e monólogos dos mesmos, o factor clínico chega quase a ser acessório, pois as falas estão excelentes e a personagem de House é icónica. E Hank Moody? Grande interpretação de David Duchovny, a jovialidade da série embate com o cariz sexual e dramático da mesma, impulsionado por uma grande banda sonora e diálogos divertidas mas muito inteligentes, são falas por palavra-chave assim como em House.

    Tudo isto para lhe dizer Sr. Bruno Pereira que a nota que atribui a Fringe está muito inflacionada, na minha opinião não merece mais do que 3 Estrelas em 5

    ResponderEliminar
  2. Luis...
    Tens de continuar a ver a serie .. pk o que dizes está a ser refutado em cada episodio da nova temporada

    Para mim grande serie da nova geração.
    Das melhores mesmo.

    ResponderEliminar
  3. Opiniões e gostos são como os chapéus... há muitos. Quando existe uma série que me faz ligar a tv, ou obtê-la de outra forma, para mim seguramente vale a pena. Sejamos positivos, se não gostam ponham na borda do prato.
    Fiquem bem,
    PM

    ResponderEliminar
  4. Eu considero Fringe uma excelente série.

    ResponderEliminar

 

Crítica em Destaque

Crítica da Semana