Pérolas Indie - The Tale of Princess Kaguya (2014)

Realizado por Isao Takahata 
Género - Animação 

Sinopse - Kaguya era apenas um bebé quando foi encontrada dentro de um tronco de bambu brilhante. Uns anos mais tarde, Kaguya tornou-se numa bela jovem que passa a ser cobiçada por cinco nobres, entre eles, o próprio Imperador. Mas nenhum deles é o homem que ela realmente quer. A rapariga envia por isso os seus pretendentes em tarefas aparentemente impossíveis para tentar evitar o casamento com um estranho que não ama. Mas Kaguya terá que enfrentar o seu destino e a punição pelas suas escolhas.

Crítica - Nomeado ao Óscar de Melhor Filme de Animação, "The Tale of Princess Kaguya" é um filme de animação belíssimo, quer pela sua espetacular componente técnica e visual, quer pelo impressionante nível do seu profundo e precioso enredo que pode ser compreendido e apreciado por todas as idades. Criado pelo icónico cineasta Isao Takahata sob a produção e supervisionamento do consagrado Studio Ghibli, "The Tale of Princess Kaguya" é mais uma obra maestra deste importante estúdio japonês que prova, com este projeto de qualidade, que tem muita mais vida para além dos impressionantes trabalhos do Mestre Hayao Miyazaki, cuja impressionante carreira não fica muita atrás da igualmente impressionante carreira de Takahata, que no passado também realizou sublimes obras de animação, como o clássico "Grave of the Fireflies" (1988) ou o mais recente "Winter Days" (2003). Com esta sua nova obra, Takahata mostra uma vez mais que Miyazaki não é o único mestre do cinema de animação japonês e dá um profundo ar da sua graça e qualidade ao nos presentear com um projeto precioso ao qual não se pode apontar nenhum defeito ou falha.
Tecnicamente, "The Tale of Princess Kaguya" é absolutamente irrepreensível e surpreendente. Fiel ao estilo mais clássico da animação japonesa e até generalista, "The Tale of Princess Kaguya" não tem aquele aspeto visual tão comercial e atualista como, por exemplo, os filmes de Miyazaki, já que a técnica de animação utilizada por Takahata nesta obra obedece a um estilo particular muito mais clássico e rudimentar que puxa pelas origens do cinema de animação e que, assim, presta uma homenagem aos primórdios do género. Neste sentido, nota-se claramente que "The Tale of Princess Kaguya" não é propriamente um anime puro, já que existe aqui uma maior aproximação ao passado e uma maior homenagem às técnicas de desenho primordiais. É no fundo um filme de animação mais próximo às bases do passado que, ainda assim, presta a sua devida vassalagem à arte japonesa de filmes de animação mas sem exageros nem hipérboles técnicas, já que existe apenas e só uma perfeição técnica de enorme simplicidade visual mas enorme complexidade técnica e laboral. É por isso que esta obra deve servir como um exemplo de qualidade para as novas gerações de cineastas que ambicionem criar filmes de animação tão característicos, carismáticos e criativos como esta bela e doce obra que, verdade seja dita, não é visualmente aquele anime puro que os Studio Ghibli nos habituaram e isso pode dissuadir o público, mas não deixa por isso de ser um anime de respeito e de enorme qualidade que nos mostra um lado diferente da animação japonesa e do próprio estúdio. Aliás, "The Tale of Princess Kaguya" pauta a nível técnico por um mundo de imaginação e qualidade de enorme respeito e complexidade que merece todos os aplausos possíveis e imaginários, porque a técnica de animação que nos é apresentada é tão ou mais pormenorizada que a dos animes mais atuais habituais e, verdade seja dita, simplesmente extraordinária de um ponto de vista cinematográfico.
Tal estilo mais clássico combina na perfeição com a essência pura de uma narrativa também ela clássica que evoca igualmente as nobres raízes do passado nipónico. Baseada numa lenda japonesa do Século X, a trama de "The Tale of Princess Kaguya" é portanto um hino ao folclore e à cultura nipónica, tendo-lhe sido dado por Takahata um tratamento ligeiramente moderno que aproxima o passado do presente de uma forma especial e particularmente bela. Estamos assim perante uma produção honesta, doce, bela e carismática em todas as vertentes que tanto pode agradar aos mais novos pela sua honestidade como aos mais velhos pela sua profundidade, já que é uma obra especial com uma história intemporal e sem exageros que aprofunda lições e valores morais tão simples mais verdadeiramente importantes por intermédio de uma intriga de sacrífico, drama e ambição que deixará os corações dos espetadores com ainda mais alma. E tudo isto porque "The Tale of Princess Kaguya" não é o típico filme de animação feliz e vazio, mas sim uma produção moralmente e dramaticamente imponente que não fica indiferente a ninguém em qualquer ponto que se lhe pegue. Uma maravilha para ser vista e apreciada por todos nós.

Classificação - 5 Estrelas em 5

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial