Crítica - Ataúd Blanco: El Juego Diabólico (2016)

Realizado por Daniel De La Vega
Com Julieta Cardinali, Eleonora Wexler, Fiorela Durand

O cinema argentino tem assistido, nos últimos anos, a um autêntico boom no que toca a filmes de terror. São dezenas os exemplos de obras deste género que fizeram sucesso no país nos últimos anos e chegaram mesmo a cruzar fronteiras, sendo exemplos disto mesmos os populares “Jennifer's Shadow” (2004) ou “Cold Sweat” (2012). A esmagadora maioria dessas obras são de cariz independente e acabam por não apresentar grande qualidade, mas em alguns casos conseguem comprovar o dinamismo, potencial e criatividade do cinema argentino nesta área.
É este o caso de “Ataúd Branco: El Juego Diabólico”, um filme de terror bastante mediano mas com ideias curiosas. Embora não seja um produto muito especial ou empolgante, consegue ainda assim surpreender o espectador com certos elementos arriscados e interessantes que, um pouco melhor trabalhados, poderiam ter dado um ótimo filme de terror sobre uma mãe que faz o impensável para salvar a filha. O problema é que perante baixos valores de produção e um enredo paupérrimo, o resultado final nunca poderia ser muito positivo.

Classificação - 2 Estrelas em 5

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial