Crítica - Sanatarium (2014)

Realizado por Bryan Ortiz, Bryan Ramirez
Com Malcolm McDowell, Lou Diamond Phillips, John Glover

Sinopse - Uma figura sinistra persegue um rapaz que luta por um vida de abuso em casa. Até que um professor preocupado tenta ajudá-lo, será que o monstro é um produto da imaginação da criança ou outra coisa qualquer? Três histórias baseadas em pacientes de uma instituição de saúde mental. São três histórias que nos guiam aos seus estados de espírito. Alucinações, vozes imaginárias e realidades alternativas, combinadas com o paranormal, o inexplicável e o místico. 

Crítica - São três segmentos que aparecem juntos nesta longa metragem dita de terror, mas que acaba por ser mais aborrecida do que tensa. As três histórias têm em comum o facto de lidarem com a paranoia das suas respetivas personagens, mas também têm em comum o facto de não conseguirem entregar ao público uma decente dose equilibrada de tensão, terror e criatividade.
Há uma clara ausência de qualidade nesta obra, mas acima de tudo de imaginação. É certo que os valores de produção são bastante diminutos, mas poderiam ser compensados por um enredo capaz e competente naquilo que importa, ou seja, no terror. O que é certo é que em nenhum momento este projeto indie consegue assustar e o resultado final é um produto paupérrimo. Não se deixe convencer, por isso, pela presença do popular e experiente ator Malcolm McDowell nesta obra, porque tal presença não é sinónimo de qualidade, aliás o próprio McDowell apenas cumpre a função de narrador nesta obra que, recorde-se não estreou nas salas de cinema portuguesas, mas que pode ser vista em exclusivo no website Filmin.

Classificação - 1 Estrela em 5


0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica em Destaque

Membro Oficial

Membro Oficial