Pérolas Indie - Your Sister's Sister (2012)

Realizado por Lynn Shelton 
Com Emily Blunt, Mark Duplass, Rosemarie DeWitt 
Género – Romance/ Comédia 

Sinopse - Um ano após a morte do seu adorado irmão Tom, Jack (Mark Duplass) continua em conflito emocional. Os seus vários problemas pessoais vêm à tona quando protagoniza uma cena desagradável numa festa que a sua melhor amiga, Iris (Emily Blunt), organizou para honrar a memória de Tom. Estes problemas preocupam Iris, que decide oferecer a Jack a sua casa de família numa remota ilha, para que ele faça um período de reflexão que lhe permita curar a sua depressão. Ao chegar, Jack depara-se com a presença da irmã de Iris, Hannah (Rosemarie DeWitt), que se refugiou na mesma casa para lidar com o fim repentino de uma relação de sete anos. Sem contar com isso, Hannah acaba por encontrar consolo na presença inesperada de Tom e, após uma noite repleta de álcool e confissões, Hanna e Tom envolvem-se numa inesperada aventura, cujas consequências imediatas são agravadas pelo fato de Iris aparecer de surpresa na manhã seguinte. 

Crítica – O resultado de apenas doze dias de filmagens e de um paupérrimo orçamento de pouco mais de cento e vinte mil dólares tinha tudo para ser desastroso, mas Lynn Shelton superou as dificuldades e usou todas as armas à sua disposição para criar esta espontânea e apelativa comédia romântica, que nos conta uma história muito fácil de assimilar que mexe com elementos tão diversos como um romance ainda em crescimento entre Iris e Tom, uma forte devoção familiar entre Iris e Hanna ou uma série de crises emocionais que envolvem os três intervenientes e que culminam num par de traições e reviravoltas que conferem ao filme um genuíno grau de emoção. O crédito pelo êxito deste filme não deve, no entanto, ser totalmente atribuído a Lynn Shelton. A sua admirável rentabilização de um baixo orçamento e de um enredo instintivo contribuiu de forma decisiva para o sucesso de “Your Sister’s Sister”, mas uma grande fatia do valor desta produção independente também deve ser imputada ao fenomenal trabalho dos três atores que formam o seu diminuto elenco - Emily Blunt, Mark Duplass e Rosemarie DeWitt. As performances destes talentosos astros convencem pelo seu enorme à-vontade e naturalidade, duas características muito positivas que infetam o enredo com uma contagiante onda de credibilidade e sinceridade que consegue compensar o ritmo sonolento que pauta o seu desenvolvimento. Os desempenhos de Emily Blunt e Mark Duplass são particularmente magistrais, porque envolvem o espetador num estudo muito privado das emoções e intenções das suas respetivas personagens, algo que não é feito com o mesmo pormenor e particularidade com a personagem mais impenetrável de Rosemarie DeWitt que, apesar de ter um desempenho bastante agradável, não nos empolga da mesma forma que Blunt e Duplass, cujas personagens têm também um passado mais rico e uma trama pessoal mais apelativa. É difícil de fazer mais elogios a esta coligação independente entre Lynn Shelton, Emily Blunt, Mark Duplass e Rosemarie DeWitt. O seu esforço compensou e deu azo a um filme muito razoável que é simultaneamente cómico, romântico, familiar e melodramático, ou seja, uma obra muito completa e nada complicada que só nos deixa frustrados com o pequeno cliffhanger que aparece no final e que nos priva de saber a resposta a uma pergunta que surge a meio do filme.

 Classificação – 3,5 Estrelas em 5

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana

Membro Oficial

Membro Oficial