Há Filmes Mais Polémicos Que Ninfomaníaca? Dez Filmes Sexualmente Explícitos Que Também Causaram Polémica

 

Esta semana chega a Portugal a segunda parte do polémico filme "Ninfomaníaca", de Lars Von Trier, que promete ser ainda mais aguerrida e pornográfica que a primeira parte, que estreou no nosso país no passado dia 16 de Janeiro. Em breve teremos aqui uma análise a esta segunda parte, tal como tivemos à primeira (Crítica/ Análise), mas antes gostaria de fazer um exercício de memória e recordar aqui outros filmes polémicos que também apostaram forte no sexo e na violência sexual, tendo conseguido por isso chocar tanto os espetadores como esta produção de Lars Von Trier.  

Anticristo/ Antichrist

Antes de "Ninfomaníaca", Lars Von Trier criou "Anticristo" (2009), um thriller dramático e erótico bem forte que, embora entre por caminhos muito dúbios e filosóficos com a sua narrativa, ficou para a história do cinema por causa da sua controversa componente sexual recheada de violência. Embora seja fértil em nus e cenas sexuais, "Anticristo" choca graças a um punhado de cenas mais fortes que vão além do sexo, já que envolvem também uma forte componente gráfica que entra pelos sempre perigosos caminhos da mutilação. As sequências deste género são muito fortes e não deixam ninguém indiferente, sendo por isso que este não é considerado um filme indicado para pessoas facilmente impressionáveis. 

Um Filme Sérvio/ A Serbian Film

Por cá, "Um Filme Sérvio" (2010), de Srdjan Spasojevic, apenas foi exibido no FantasPorto, mas esta sua pequena passagem por Portugal chegou para chocar quem o viu, que por sua vez o recomendou aos seus amigos que, por outros meios, conseguiram ver esta produção muito forte e curiosa que, quer no nosso país, quer no estrangeiro (onde foi banido em muitos mercados), já se tornou num projeto de culto de referência dentro dos filmes mais gore. Para além de presentear o público com variadas cenas de sexo praticamente explícitas, "Um Filme Sérvio" vai mais longe e brinda-nos também com uma mão cheia de sequências verdadeiramente nojentas e horripilantes do ponto de vista sexual e humano, que incluem aspetos tão macabros como a pedofilia, a violação ou a mutilação genital. Enfim, "Um Filme Sérvio" está numa liga à parte, e faz "Ninfomaníaca" parecer um filme da Walt Disney.

O Desconhecido do Lago/ L'Inconnu du Lac

Elogiado por meio mundo, incluindo pelo Portal Cinema (Crítica), "Desconhecido do Lago" (2012) é uma produção dramática francesa da autoria de Alain Guiraudie, que capricha com gosto e requinte na sua componente sexual explicita, ou seja, embora existam várias sequências sexuais ao longo do filme, todas elas são retratadas por Guiraudie com uma leveza impressionante e com um forte toque técnico e artístico que, em nenhum momento, as transporta para o campo pornográfico. As cenas de sexo explicitas entre casais homossexuais podem parecer, à primeira vista, bastante fortes, mas acabam por se perder sem controvérsia na grande beleza deste projeto. 

Calígula/ Caligola

Lançado em 1979 por Tinto Brass, "Calígula" retrata a gráfica e polémica história trágica de Gaius Germanicus Caligula, um dos imperadores mais infames e indiscretos de Roma. Embora seja pouco falado, Caligula foi um dos imperadores mais polémicos de Roma, por isso não é de estranhar que esta sua cinebiografia esteja cheia de momentos explícitos e altamente provocantes (incluído cenas de sexo e masturbação) que o tornam num dos clássicos mais explícitos e polémicos da história do cinema.

Intimidade/ Intimacy

Filmado com grande destreza por Patrice Chéreau, "Intimidade" (2001) nunca poderá ser considerado um filme polémico, porque apesar de aprofundar uma forte e intensa relação sexual, com amplos momentos de sexo explícito à mistura, este drama romântico tem um claro toque de leveza romântica que absorve toda a polémica que poderia advir, por exemplo, das cenas de sexo oral explícitas entre os protagonistas.

Nekromantik

É, provavelmente, um dos projetos mais polémicos dos últimos cinquenta anos, tendo sido por isso banido das salas de cinema em praticamente todo o mundo. Esta produção alemã, que data de 1987, quebrou todas as barreiras da polémica ao dar ênfase a várias sequências puramente exageradas, que vão muito além do mero sexo explicito, já que "Nekromantic" aposta forte em cenas não censuradas de sexo e romance que envolvem necrofilia e uma clara onda violência que chocará até aqueles que têm a mente mais aberta.

Salò, or the 120 Days of Sodom

Também dentro dos filmes mais antigos, há que destacar o polémico e explicito drama italiano "Salò, or the 120 Days of Sodom", que em 1975 chocou a Itália e a Europa com as suas imagens de violência e sadismo explicito que, de acordo com a visão do realizador Pier Paolo Pasolini, são amplamente necessárias para dar vida às imagens criadas por Marquis de Sade no seu livro "The 120 Days of Sodom", que serve de base a esta polémica produção que, ainda hoje, é tida como controversa, mas já é elogiada, pela sua visão vanguardista, por muitos especialistas.

In The Realm of Senses

Originário do Japão, "In The Realm of Senses" (1976), de Nagisa Oshima, deixou muitos de boca aberta com o seu retrato sexual da intima história verídica de Sada Abe, uma mulher japonesa que, em 1930, asfixiou o seu marido durante um ato masoquista e, após a sua morte, cortou o seu órgão sexual e andou com ele, durante vários dias, como recordação pessoal. Esta já de si curiosa história foi transposta para o grande ecrã com grande (até demasiado) a-vontade por Oshima, que caprichou bastante na sua componente sexual. 

Ken Park

Embora não seja tão mediático como outros projetos presentes nesta lista, "Ken Park" (2002), de Larry Clark e Ed Lachman, também é um filme explicito que, em certa alturas, parece remeter-nos para uma versão mais forte de "Os Sonhadores", de Bernardo Bertolucci. A sua exibição pública foi limitada e até banida em vários mercados, não tanto pela forma explicita como são retratados alguns atos sexuais e dramáticos, mas sobretudo pela força das suas temáticas sexuais e existências, que exploram a sexualidade juvenil e o crescimento do desejo sexual, no entanto, tudo isto é filmado com muita sensibilidade. 

Holocausto Canibal/ Cannibal Holocaust

Não poderia deixar de incluir o polémico "Holocausto Canibal" (1980) nesta pequena lista, porque embora não tenha muitas sequências sexuais, tem conseguido conquistar o título de filme comercial mais polémico e explícito de sempre, já que foi banido em praticamente todo o mundo e, ainda hoje, a sua exibição e distribuição são proibidas em muitos países. A fundamentação legal para esta proibição assenta no facto do filme conter muitas sequências de violência real contra animais, para além claro da violência falsa contra humanos que, embora seja simulada, não deixa de ser amplamente chocante.  

3 comentários:

  1. E Azul é a cor mais quente??? Quando fui ao cinema assistir, um monte de gente saiu no meio do filme. Do Lars, AntiCristo é muito mais polêmico do que Ninfomaníaca!

    ResponderEliminar
  2. Filmes do Gaspar Noé deveriam estar na lista, como O Irreversível e Uma Viagem Alucinante. Mas bela lista, espero ver todos os que não vi.

    ResponderEliminar

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial