Crítica - São Jorge (2017)

Realizado por Marco Martins
Com Nuno Lopes, Beatriz Batarda, Beatriz da Silveira Moreno Batarda

O drama português "São Jorge" conta a história de Jorge, um jovem pugilista que vive com o pai num bairro nos arredores de Lisboa. Jorge tem um filho, está separado da mãe do filho, não tem dinheiro, não tem emprego fixo, gosta de praticar boxe. Descobre que pode ganhar algum dinheiro trabalhando em empresas de cobranças difíceis...Está dado o mote para o mais recente filme de Marco Martins protagonizado por Nuno Lopes. 
O filme é passado na altura em que a Troika esteve em Portugal, demorou 5 anos a ser feito, mistura actores e não actores e é para mim dos melhores filmes do ano e é português. Sem fazer propaganda à crise, sem misérias, conta de forma tocante a história e a ingenuidade de Jorge. Conta de forma profunda algumas coisas que se passaram na época alta da crise em Portugal e tem Nuno Lopes como personagem principal. Não sei se o filme teria o mesmo impacto se tivesse outro protagonista, mas Nuno Lopes, mesmo sem falar em algumas partes do filme, domina o filme. Ao longo de 116 Minutos, "São Jorge" é bem filmado, bem executado, e conta com uma história que prende do inicio ao fim, Corram para o cinema, deixem-se encantar por algo que foram portugueses que fizeram e que merece todos os aplausos.

Artigo Elaborado Por La Dolce Rita

0 comentários:

Enviar um comentário

 

Descontos Em Bilhetes de Cinema

Crítica da Semana


Membro Oficial

Membro Oficial